Notícias (

07/06/2022

)
Nota de pesar: Luiz Adauto da Justa Medeiros

A Sociedade Brasileira de Matemática (SBM) e a Sociedade Brasileira de Matemática Aplicada e Computacional (SBMAC) lamentam o falecimento do professor Luiz Adauto da Justa Medeiros, ocorrido no último sábado (4). Nascido no dia 24 de fevereiro de 1926 em Fortaleza, no Ceará, o professor mudou-se para o Rio de Janeiro em 1944, com o objetivo de ingressar na Faculdade Nacional de Medicina. No entanto, foi na Matemática que encontrou o seu objetivo de vida.

Concluiu a Licenciatura em Matemática em 1951, pela Universidade do Brasil (UB), e foi convidado, no ano seguinte, para ser assistente da cátedra de Análise Matemática e Superior, dirigida pelo Professor José Abdelhay. Em 1956, tornou-se bacharel em Matemática, novamente pela UB.

Ao lado de Felix E. Browder, trabalhou na Yale University e na University of Chicago durante a década de 1960, período onde iniciou sua tese de doutorado na área de equações hiperbólicas não lineares, que seria concluída futuramente no Instituto de Matemática Pura e Aplicada (IMPA), em 1965.

Na Universidade de Paris, onde realizou seu pós-doutorado, Luiz Adauto desenvolveu trabalhos sobre equações hiperbólicas não-lineares, tendo a oportunidade de se relacionar com o Professor Jacques Louis Lions. Essa colaboração culminou com a criação de um grupo de pesquisa em Equações Diferenciais Parciais e Controle Ótimo no Instituto de Matemática da UFRJ. Foi membro da Academia Brasileira de Ciências (ABC) desde 1977, Professor Titular da UFRJ entre 1978 e 1996 e orientador de mestrado de Marco Antônio Raupp e Carlos Moura, fundadores do Laboratório Nacional de Computação Científica (LNCC).

Reconhecimento e honrarias

Luiz Adauto Medeiros recebeu muito reconhecimento durante sua carreira acadêmica. Algumas honrarias foram o Título de “Professor Emérito” da UFRJ; “Doutor Honoris Causa” pela Universidade Nacional Mayor de San Marcos, de Lima, no Peru, pela sua notável contribuição à integração dos matemáticos latinoamericanos; “Professor Honorário” pela Universidade Nacional Del Callao, no Peru, pela sua contribuição ao desenvolvimento da matemática; “Doutor Honoris Causa” pela Universidade Estadual de Maringá, por suas relevantes contribuições para o desenvolvimento da Matemática e formação de novas gerações de pesquisadores; “Prêmio do X Colóquio Internacional de Equações Diferenciais”, realizado em Plovdiv, na Bulgária, em 1999, pela relevância de sua atividade científica e pesquisa; e uma das maiores homenagem que um matemático pode receber: teve um teorema seu batizado como “Medeiros’ Uniqueness Theorem” no livro “Uniqueness and Nonuniqueness Criteria for Ordinary Differential Equations”, de R.P. Agarwal e V. Larkshmikanthan.

Como destaca o site do Instituto de Matemática (IM) da UFRJ, “sua importância para o desenvolvimento da Matemática no Brasil não se reduz a mais de uma centena de trabalhos publicados em periódicos ou Anais de Congressos Internacionais ou aos seus 17 livros publicados (alguns dos quais num momento em que havia pouca ou nenhuma literatura básica de matemática em português para a graduação e praticamente nenhuma para a pós-graduação), e nem nas suas mais de uma centena de conferências ministradas em Congressos e nos muitos encontros em que foi o organizador e/ou incentivador. Sua maior importância para a Matemática no Brasil é revelada quando nos conscientizamos da extensão de seu trabalho na formação de recursos humanos. Desde a sua formação, o grupo de pesquisa em EDP liderado por Luiz Adauto vem dando forte contribuição à formação de recursos humanos para o ensino e a pesquisa no País, o que pode ser constatado por meio dos vários grupos emergentes localizados em várias universidades do Brasil e em Lima, no Peru. Ao seu grupo devemos a implantação e/ou fortalecimento de vários programas de pós-graduação no nosso país”.

Homenagens

“Muitos de nós tivemos a honra e o prazer de compartilhar com ele diversos tipos de experiências durante suas visitas ao LNCC. Ele sempre teve uma palavra motivadora para todos que o procuravam!

Entre tantas coisas importantes que fez nos seus 96 anos de vida (a grande maioria desses vividos com muita saúde física e mental), ele ocupou os cargos de vice-presidente da SBMAC de 1995 a 1997, na 1ª gestão do Martin Tygel, e de membro titular do Conselho, de 1987-1989.

Alguns de nós conheceram e puderam compartilhar com o Prof. Luiz Adauto muitas experiências acadêmicas, científicas e cotidianas. Ele foi um dos fundadores do SBA (Seminário Brasileiro de Análise), que durante 30 anos divulgou os trabalhos de EDP e Análise no país. Vários destes encontros aconteceram no IMECC-Unicamp e no IME-USP, principalmente. Depois, em 2007, criamos o ENAMA (Encontro Nacional de Análise Matemática e Aplicações). O Prof. Luiz Adauto ia a todos os eventos (junto com a sua esposa, “Dn Lourdinha”, física da Univ. do Brasil, ex-aluna dele). Ele sempre tinha uma palavra para os alunos, principalmente os jovens. Foi um exemplo de dedicação à Matemática Aplicada e formou gerações, que estão no Brasil e na América Latina.

Eu conheci o Luiz Adauto na festa do CNMAC 1986 em Brasília. Desde então ele fez e vai continuar fazendo parte da minha vida. Recentemente, em 2019, publicamos o Volume 87 Introdução aos Métodos Variacionais, na NoMA.  Ele gostava de preparar textos didáticos para os alunos. Assim que saiu o volume na NoMA, recebemos uma excelente resenha do matemático Hector O. Fattorini na zbMATH (https://zbmath.org/?q=an%3A07127161)”.

Sandra Malta, pesquisadora do LNCC

“Ele foi um dos editores fundadores da revista CoAM (Computational and Applied Mathematics). Sempre estava nas reuniões do comitê de avaliação. Até quando permaneci na Editorial Board ele era sempre ativo e prestativo. Foi bom tê-lo conosco, trazendo muitas vezes um olhar mais sensato. Bem ele…”

Carlos Moura, professor da UERJ

“Luiz Adauto foi uma maravilha da natureza, o mais velho de 23 filhos, o autor de 2 teses de doutorado, o inspirador de gerações de estudantes de meados dos anos 1960 ao início dos anos 2020, um pesquisador incansavelmente criativo e inventivo, um entusiasta professor e um amigo maravilhoso e modelo”

Jerome Goldstein, professor da Universidade de Memphis (EUA)

“Fiquei muito triste. Mesmo sabendo que em 96 anos de existência é reconhecido, ele merecia pelo menos outros 96! Tristeza e muitas saudades! Ele foi meu grande orientador de mestrado, amigo e companheiro, além de nordestino”

José Raimundo Braga Coelho, ex-diretor do Parque Tecnológico de São José dos Campos

Compartilhe:

2022

CONFIRA NOSSOS DESTAQUES

A SBMAC cria um ambiente propício para o intercâmbio de ideias e experiências entre pesquisadores(as), profissionais e estudantes das mais diversas áreas da Matemática Aplicada e Computacional. Parte importante de nossas atividades é dar destaque, através de prêmios e publicações, à pesquisa desenvolvida na área pela comunidade científica.