sbmac@sbmac.org.br

(16) 3412-9752

Pesquisar

“Superou todas as expectativas”: Encontro Brasil-China é destaque no cenário mundial e apresenta força brasileira na área científica

Cinco dias de evento em Foz do Iguaçu reuniram mais de 150 matemáticos, sendo ⅓ provenientes da China. Próxima edição deve acontecer em 2025 no Oriente

Encontro Brasil-China de Matemática reuniu mais de 150 matemáticos que participaram dos cinco dias de evento em Foz do Iguaçu

Na última sexta-feira (21), chegou ao fim o Encontro Conjunto de Matemática Brasil-China, em Foz do Iguaçu/PR, que reuniu centenas de pesquisadores no JL Hotel By Bourbon para apresentações, sessões plenárias e debates em prol do desenvolvimento tecnológico de ambas as nações na área científica. O evento foi organizado pela Sociedade Brasileira de Matemática (SBM) e pela Sociedade Brasileira de Matemática Aplicada e Computacional (SBMAC) em parceria com a Sociedade Chinesa de Matemática.

No último dia do evento paranaense, três referências de Matemática se apresentaram: o Professor Milton Jara, do Instituto de Matemática Pura e Aplicada (IMPA), e os chineses Weixiao Shao e Zhenlei Zhang, da Fudan e Capital Normal Universities, respectivamente. Temas como Geometria Diferencial, Probabilidade, Sistemas Dinâmicos e de Partículas em Interação atiçaram a curiosidade dos participantes, que lotaram mais uma vez o auditório.

Professor Zhenlei Zhang aprovou o evento que deu a oportunidade de discussão de linhas diferentes de pesquisa entre brasileiros e chineses

Pela primeira vez no Brasil, o Professor Zhenlei Zhang se mostrou encantado com a organização da iniciativa entre SBM e SBMAC e deixou claro que o intercâmbio de conhecimento é fundamental para a evolução da mentalidade científica para os profissionais chineses e também deste lado do planeta. 

“Foi um encontro maravilhoso, tanto para os matemáticos chineses quanto os brasileiros, pois trata-se da oportunidade de reencontrar velhos amigos e discutir linhas de pesquisas inovadoras de ambos os países. É uma troca de conhecimento importantíssima para a formação dos profissionais que estiveram aqui ao longo de toda a semana”, declarou o chinês, um dos chefes do Departamento de Matemática de sua universidade em Pequim.

EVENTO DE IMPORTÂNCIA MUNDIAL

Se Jaqueline Mesquita havia considerado o evento como um sucesso antes mesmo do seu encerramento, Paolo Piccione, Presidente da SBM, corrobora o ponto de vista da Vice-Presidente da Sociedade. Ao longo dos cinco dias, o Encontro de Matemática reuniu mais de 150 pesquisadores provenientes de vários países. Só da China, o número superou a casa dos 50, isso sem contar o número de profissionais de mídia do país asiático que cruzaram o mundo para a cobertura do evento. 

Paolo Piccione, Presidente da SBM, destacou o Encontro no cenário internacional da área de Matemática como um fórum científico

“Foi uma grande satisfação ver que o evento superou todas as nossas expectativas. A participação expressiva dos matemáticos de todo o mundo demonstra a relevância e o sucesso do encontro no cenário internacional da Matemática”, destacou Piccione. 

Pablo Martín Rodríguez, Presidente da SBMAC, aproveitou para reforçar que um dos propósitos da iniciativa, a inclusão de áreas distintas da Matemática, foi alcançado logo na primeira edição do atual formato do Encontro. 

“O balanço geral foi perfeito. Por ser o primeiro evento neste formato entre matemáticos de Brasil e China, tudo ocorreu com a mais impecável organização. Houve um elevado número de áreas fortemente representadas de Matemática e o evento serviu para que muitos grupos fortalecessem a cooperação científica mútua. Para a SBMAC, foi um prazer trabalhar com duas Sociedades fortíssimas. Saio do evento com a sensação de missão cumprida e tenho certeza que será somente a primeira de muitas edições”, opinou. 

Presidente da SBMAC, Pablo Martín Rodríguez destacou a força do evento para unir a cooperação entre Brasil e China em pesquisas de Matemática

PLURALIDADE DE FORMATOS

Ao longo da semana, foram mais de 100 apresentações nas várias salas reservas para o evento no JL Hotel By Bourbon, abrangendo um leque significativo de novos formatos de apresentação, tais como plenárias, sessões de pôsteres, além de palestras ilustrativas e especiais. 

“O feedback que tivemos dos nossos colegas chineses foi espetacular. Eles expressaram a admiração pelo Encontro, o qual encaram como um fórum de intercâmbio científico entre os dois países. E já se comprometeram em fazer um evento parecido na China em 2025”, acrescentou Piccione.

MISSÃO CUMPRIDA

Douglas Soares Gonçalves, presidente da Comissão Organizadora do Encontro Brasil-China, também fez questão de mencionar a maior abrangência de temas na área ao longo dos cinco dias em Foz do Iguaçu e enxerga que os frutos da iniciativa vão fortalecer ainda a cooperação científica entre Ocidente e Oriente. 

Próxima edição do Encontro Brasil-China de Matemática deve ocorrer em 2025 no Oriente

“Ficamos felizes em receber cerca de 50 colegas de instituições da China dentre palestrantes, estudantes e autoridades. Os organizadores entendem que o encontro cumpriu sua missão de fomentar a colaboração Brasil-China na área de matemática, criando oportunidade de novas parcerias, fortalecendo as já existentes, e estimulando novos acordos de cooperação, grupos de pesquisa e intercâmbio de estudantes e pesquisadores dos dois países. Estamos animados para a próxima edição do evento”, declarou Gonçalves.

O Encontro Conjunto de Matemática Brasil-China teve o apoio do Instituto de Matemática Pura e Aplicada (IMPA), a Fundação Araucária, o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), além dos seguintes patrocinadores:

LEIA TAMBÉM:
Dia 4: Quarto dia em Foz apresenta Probabilidade e Análise Funcional como destaques no Encontro Brasil-China de Matemática

Dia 3: Encontro vê medalhista Fields e matemáticos de ponta em ação no Encontro Brasil-China em Foz

Dia 2: Encontro dá sequência à integração entre matemáticos do Brasil e da China em Foz do Iguaçu

Dia 1: Encontro une matemáticos de Brasil e China e destaca cooperação mútua entre tecnologias de Ocidente e Oriente

Compartilhe